Buscar

Pesquisa revê atenção dispensada aos bebês prematuros

Atualizado: Nov 17

"Uma pesquisa inédita realizada pelo Centro de Atendimento e Inclusão Social (Cais) propõe diretrizes para melhorar o atendimento a bebês prematuros ou que passaram pela UTI Neonatal após o parto. O estudo feito entre 2016 e 2020, com 384 bebês assistidos pela ONG, com autorização do Ministério da Saúde, conclui que, a partir do nascimento do prematuro, é imprescindível que haja uma atenção integral para prevenir e reduzir os danos que possam ocorrer durante o desenvolvimento da criança, identificando patologias e tratando-as desde o início.

As as psicanalistas Cristina Abranches e Simone Gordiano, defendem que o atendimento a esses bebês deve durar, no mínimo, três anos, com o acompanhamento de uma equipe multidiciplinar formada por neurologista, fonoaudiologista, terapeuta ocupacional, assistente social, psicanalista, fisioterapeuta e músico. Além de garantir melhores resultados no desenvolvimento das crianças, o estudo do Cais revela que isso pode resultar em economia para os cofres públicos e o próprio SUS."


O TEMPO

- ⁣Manuel Marçal

Entrevistado(a): Cristina Abranches Mota Batista⁣⁣ Continue lendo em: https://www.otempo.com.br/cidades/pesquisa-reve-atencao-basica-aos-bebes-prematuros-1.2568197

7 visualizações0 comentário